Photos
Posts
Image may contain: 1 person, eyeglasses and closeup
Nós, Cidadãos

Joaquim Ventura Leite fala como um de Nós, Cidadãos!

Na Europa, e em Portugal, a crise que os cidadãos sentem, e que se agrava, é consequência do esvaziament...o ideológico nas forças políticas tradicionais da direita e da esquerda. Esse esvaziamento ideológico levou à incapacidade política para enfrentamento dos desafios da sociedade e da economia atuais...

• A direita tradicional tem hoje vergonha de defender certos valores sociais e culturais com receio do avanço do politicamente correto. No seu lugar surgem dinâmicas mais extremas, nacionalistas e populistas (CHEGA). Já a esquerda tradicional (PS) abandonou a sua plataforma social e moveu-se para a extrema, (BE) adotando uma politica de identidade que consiste em segmentar a sociedade em grupos de pessoas que por qualquer razão se possam considerar vítimas, sobretudo da maioria. Assim, classe, orientação sexual, género, raça, origem etc, servem para promover o “ NEGÓCIO DO ÓDIO E DO RANCOR”.

• Como consequência o “centro político” desaparece ou enfraquece na sociedade e na democracia. Contudo, sem esse centro, a maioria da sociedade sente-se perdida, descontente, desligada e afasta-se da politica e dos partidos.remas do espectro político, que só os adiarão.

• Em Portugal, o PSD e o CDS esvaziaram-se por falta de uma agenda renovada, e o PS está migrar politicamente para a extrema esquerda, para sobreviver, já que pela Europa os velhos sociais democratas abandonaram as suas plataformas sociais e estão igualmente sem agenda mobilizadora. O PS tornou-se em Portugal no maior partido da extrema esquerda, tal a vontade de travar o BE e o PCP. O PSD e o CDS não conseguem definir os seus alvos e as suas prioridades nesta nova conjuntura nacional e europeia.

• É urgente e imperioso refazer e dar força ao centro político em Portugal. Os cidadãos que estão a ter um papel decisivo nas dinâmicas de mudança pela Europa fora, também poderão tê-lo em Portugal.

• O Nós, Cidasãos! visa ser o partido da reconstrução do centro político. Um centro de valores, de coesão social e de mobilização do melhor que Portugal tem e que está desaproveitado.

• A abstenção enfraquece a democracia, e a corrupção ameaça definitivamente acabar com o que resta dela.
• Noutros tempos e circunstâncias uma tal crise originava um golpe militar e a mudança de regime político.

• Hoje está nas mãos dos cidadãos a mudança que se impõe, e em democracia.

• O NC é o partido que se propõe trazer os cidadãos portugueses para o centro da vida política e para o relançamento da confiança e da esperança no País.

• O NC é um partido que não tem hesitação em afirmar que Portugal não é um país racista, que alguns querem para afirmação das suas agendas de ódio e conflito social.

• Ideologicamente o NC preza a liberdade, a responsabilidade, o mérito, a coesão social, a igualdade de oportunidades, a iniciativa privada, valores fundamentais como a família, a solidariedade entre gerações, a cooperação internacional.

• Restaurar o centro político em Portugal é combater os extremismos que afastam da ação política muitos cidadãos válidos, ou constrangem outros, inclusive a não dizerem o que pensam para evitar as matilhas dos politicamente corretos que nem o debate querem.

• Restaurar o centro político é defender e reforçar a democracia, é salvar o País do declínio que dura há décadas face aos mais desenvolvidos.

Joaquim Ventura Leite.
Em 15 de Abril de 2009, como deputado do PS motivado pelo seu dever de consciência, falou dez minutos na Assembleia da República, para denunciar a rota de desastre em que o País se encontrava, conduzido por José Sócrates. Mostrou então que a economia portuguesa estava "viciada em crédito". Entre 1997 e 2007 (antes da crise) a dívida nacional crescera 3,2 vezes, e o PIB apenas 1,6 vezes.
Claro que Ventura Leite não pediu para ser reeleito em 2013, o que facilmente conseguiria. Seguiu a voz da sua consciência.
Em 2019 integrou a Comissão de Honra do Nós, Cidadãos!

See More
Image may contain: 1 person, eyeglasses and closeup
Nós, Cidadãos

Se ainda é Ministro da Administração Interna, demita-se sr. Eduardo Cabrita!!!!!!!!!!!!!!

A Abstenção venceu as eleições legislativas com 51,43%.
Uma vergonha ...para o Governo que conduziu este "processo eleitoral" com desprezo pela diáspora Portuguesa.

O número de votos nulos foi de 35.331
Dezenas de milhares de cidadãos Portugueses no estrangeiro não receberam os boletins de voto.
De países como a África do Sul não chegou um único Voto.
A Abstenção venceu as eleições legislativas com 51,43%.
O Governo foi apresentado ao Presidente da República antes da contagem dos círculos Europa e fora da Europa.
O desprezo do PS para a diáspora Portuguesa foi total.

See More